Sites responsivos para mobile tem prioridade nas buscas do Google

Se seu site não é responsivo e não se adequá bem em aparelhos celulares ou tablets você está perdendo muitas visitas por dia.

Postado em 21/05/2018


Essa não é uma notícia tão nova, mas trata-se de algo muito importante para as empresas que buscam aparecer na primeira página de pesquisa do Google. A empresa anunciou de modo definitivo que, à partir de julho, os sites que tiverem versões mobile bem estruturadas e que carreguem rápido, terão maior relevância nos resultados das buscas orgânicas.

Se sua empresa tem um site responsivo criado conosco, você não precisa se preocupar. Entretanto, se seu site é antigo e não tem tecnologia responsiva é bom ficar atento, pois o Google não irá informar se seu site está sendo prejudicado com as mudanças.

Desde 2014, a companhia vem trabalhando fortemente para que os usuários tenham experiências cada vez melhores de navegação em seus smartphones e tablets, sejam iphones, samsung, motorola, com sistema IOS ou Android, e vem investindo alto para isso, inclusive disponibilizando ferramentas que podem auxiliar na verificação e avaliação dos sites.

O Google também informou que apenas um site rápido para mobile não será determinante na avaliação, e sim um conjunto de fatores, como: velocidade e conteúdo consistente de grande relevância para os usuários.

Como sempre o Google informa sobre as mudanças com certa antecedência, para que os desenvolvedores possam tem tempo hábil para realizar as mudanças e adequações necessárias.

Essa matéria foi útil para você? Deixe um comentário para nós em se tiver dúvidas sobre seu site entre em contato conosco e avaliamos ele para você.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar!!!

Categorias: Tecnologia;

Em busca da primeira página no Google

Nessa matéria vamos falar um pouco sobre as tendências de SEO nesse ano de 2018 e como isso pode influenciar sua empresa online. Confira!

Postado em 09/05/2018


O Marketing Digital é algo em constante evolução e transformação e quando se trata de SEO não é diferente, pois as mudanças em algoritmos são constantes. Dessa forma o trabalho do SEO profissional é constante e sempre orientado por testes.

Nos últimos 2 anos os buscadores passaram por muitas transformações deixando a avaliação de sites e conteúdo mais rigorosa, influenciando a classificação nas SERPs. Assim, é importante nos perguntarmos: O que podemos esperar para 2018 no Google?

 

Site otimizado para Mobile é obrigatório

Nos dias de hoje é cada vez mais comum acessar informações, realizar pesquisas, comprar e interagir com empresas e marcas por meio de um smartphone. Assim, é praticamente uma obrigação ter seu site otimizado para mobile.

Se você não tem um site responsivo, corra para se atualizar, pois do contrário o Google não irá mais te adicionar as buscas.

 

Indexação semântica

Devido a atualização do Hummingbird, em 2013 o Google tende a focar bem mais no conteúdo. Dessa forma simplesmente adicionar palavras chave não é mais tão relevante sem um conteúdo relevante atrelado ao seu negócio.

Escolher uma palavra-chave e observar os principais resultados que aparecem no Google ajudam a trazer informações que podem ser incorporadas ao texto que irá escrever.

 

Otimização de palavras chave em massa

Antigamente se elencava uma única palavra chave para cada página. A tendência para 2018 é trabalhar uma palavra chave principal, mas ainda otimizar a página com vários outros temos importantes, mas sem forçar a barra.

A constante atualização de conteúdo ajuda muito nesse aspecto. Dessa forma, adicionar notícias relevantes periodicamente é uma oportunidade.

 

Grande relevância para o YouTube nas buscas

Trata-se do segundo maior buscador do mundo. Então porque sua empresa ainda não está aqui? Criar bons conteúdos para o Youtube vai te ajudar a conquistar mais espaço nas pesquisas do Google.

 

Tempo de permanecia nas página do seu site

Sim, o tempo que um usuário passa na sua página é muito relevante para o Google e ele aprende com isso. Dessa forma ter conteúdo de alta relevância e que solucionam questões e dúvidas dos usuários é muito importante.

São muitas as tendências para 2018 e existe a chance de muitas novas surgirem no decorrer do ano. Esperamos que essa matéria tenha ajudado a tirar algumas dúvidas e se quiser saber mais deixe um comentário para a Tanda e se gostou dessa matéria compartilhe em suas redes sociais.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar!!!

Categorias: Tecnologia;

PHP 7 já está em funcionamento

A nova atualização da linguagem já chegou. Veja as principais mudanças e a opinião da Tanda Interativa.

Postado em 11/11/2015


 

Em julho de 2015 foi lançado o beta release do PHP 7, sendo a primeira versão maior a ser liberada depois de anos e a sucessora da atual 5.6. Essa nova versão trás muitas novidades e é um salto incrível para o PHP em termos de performance e sintaxe do código.

Mas o que houve com o PHP 6? Há alguns anos circulou uma versão preliminar do que pretendiam lançar como o PHP 6. A versão nunca foi concluída, mas algumas empresas a utilizaram e inclusive livros foram publicados sobre ela. Para evitar confundir a nova versão do PHP com esse pre-release antigo, resolveram batizá-la de "PHP 7".

Por enquanto, nós da Tanda Interativa não utilizaremos o PHP 7 porque muitos plugins ainda não foram desenvolvidos. O novo programa removeu alguns recursos obsoletos necessitando alguma mão de obra para fazer esses recursos voltarem a funcionar. Neste caso seria necessário mexer no código, ou esperar alguém desenvolver algum tipo de plugin para corrigir esse problema, como por exemplo: MySQL_. Este comando foi excluído. Muitos programadores que o utilizam, ainda não aderiram ao PHP 7, porque para concluírem seus projetos, esse(s) comando(s) precisam funcionar, então eles preferem manter na versão mais antiga e aguardar uma noticia sobre o funcionamento desses recursos.

Vamos às novidades:

Performance, muita performance!

A performance do PHP 7 em relação ao 5 aumentou em torno de 10–25% de acordo com os primeiros testes. Existem vários testes de performance por aí, alguns sugerindo mais velocidade do que usando a HHVM, que é uma versão modificada do PHP utilizada no facebook, muito mais rápida e eficiente, porem complicada de instalar e configurar.

Novas palavras reservadas

No PHP 7 teremos novas palavras reservadas, incluindo os nomes dos tipos de dados primitivos (int, float, bool, string, true, false, null) além de resource, object, scalar, mixed e numeric. Essas palavras não poderão ser usadas em namespaces, nomes de classes, traits e interfaces.

Essa mudança foi feita agora para possibilitar a criação de classes representando tipos escalares em uma versão futura (quem sabe no PHP 7.1!). Para ver a mágica que se pode esperar disso, consulte este repositório: https://github.com/nikic/scalar_objects. Já pensou poder chamar $string->length() ao invés de strlen($string)?

Remoção dos Construtores do PHP 4

No PHP 5 ainda era suportado o jeito antigo de escrever métodos construtores para as classes. No PHP 7 esses construtores antigos lançarão um aviso do tipo E_DEPRECATED

<?php 
class Veiculo
{
    public function
veiculo()
    {
        // um construtor no PHP 4, lançará um
E_DEPRECATED no PHP
7
    }
    public function
__construct()
    {
        // um
construtor no PHP 5
    }
}

Operador "Espaço-nave": <=>

Esse operador funciona de forma semelhante aos <, <=, ==, > e >=, mas caso a comparação seja idêntica, retornará 0. Se o valor da esquerda for maior, retornará 1, se o valor da direita que for maior, retornará -1.

Declaração do Tipo de Retorno

É possível declarar o tipo de retorno dos métodos, desta forma assegurando o tipo de retorno de maneira mais consistente do que simplesmente escrevendo um PHPDoc. Através disso será possível prevenir que um método que sobrescreve outro quebre o tipo de retorno original, além de impossibilitar que um método retorne null, forçando uma boa prática de programação.

Tipos de Parâmetros Escalares

O PHP 5.6 já permite obrigar que um argumento de um método seja do tipo array ou uma instância de determinada classe. Com o PHP 7 também é possível declarar que um parâmetro precisa ser de um tipo escalar (int, float, string e bool)."

Operador "Null Coalesce": ??

Muitas vezes temos a necessidade de testar se um parâmetro existe, retornando seu próprio valor caso positivo, e um valor alternativo caso contrário. No PHP 5.6, teríamos de testar a existência do parâmetro antes de retornar seu valor, caso contrário receberíamos um E_NOTICE. Agora é possível usar o operador ??, que testa a presença do parâmetro e não lança um aviso em caso de não estar definido:

<?php
$lista = ['chave'
=> 'valor'];
// PHP 5.6
$a = isset($lista['nao_tem']) ?
$lista['nao_tem'] :
123; // válido
$a =
$lista['nao_tem']
?: 123; // E_NOTICE se a chave não
existir
// PHP 7
$a =
$lista['nao_tem']
?? 123; // válido

Sintaxe Uniforme de Variáveis

Foi introduzida uma sintaxe de variáveis consistente, que permitirá realizar operações sobre expressões arbitrárias, aninhadas e/ou diferentes, de forma semelhante ao que já podemos fazer em JavaScript.

<?php
$empresa->getConsultores()[0]->marcarComoAtivo();
Classe::getClosure()();

Remoção de Tags Alternativas

As seguintes tags alternativas para abrir e fechar código PHP foram removidas: <%, <%=, %>, .

Agrupar classes inclusas com "use"

Quando utilizamos diversas classes de um mesmo namespace, agora será possível agrupá-las ao invés de repetir o namespace para cada classe:

?php
// PHP 5.6
use
yiihelpersArrayHelper;
use
yiihelpersHtml;
use
yiihelpersUrl;
// PHP 7
use
yiihelpers{ArrayHelper,
Html, Url};

Operador de Divisão de Inteiros

Foi adicionado um novo operador (%%) e uma nova função (intdiv) que permitem a divisão de um inteiro por outro, retornando um inteiro ao invés de um float. Desta forma, 3 %%2 (ou intdiv(3, 2)) resultaria em 1 enquanto 3 / 2 resultaria em 1.5.

Classes Anônimas

Tais como funções anônimas (closures), classes anônimas são úteis quando apenas criadas e/ou utilizadas em tempo de execução.

<?php
var_dump((new
class {
     public
function execute() { return 12345; }
})->execute());
// 12345

Conclusão

O ciclo para envio de novas propostas para o PHP 7 já está encerrado, então é possível que não hajam outras novidades importantes nesta versão. Para saber mais e acompanhar o desenvolvimento do PHP, acompanhe a página de Request for Comments no site.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar!!!

Categorias: Internet; Programação; Tecnologia;

Flash Player causa problemas de segurança e é bloqueado no Firefox

O Flash foi desabilitado no Firefox para proteger os usuários de exploits ativos que distribuíam vírus

Postado em 14/07/2015


Uma notícia importante para os empreendedores que possuem sites com Flash. A Mozilla informou, por meio de nota de imprensa no dia 14/07, que voltaria a ativar o flash player na última atualização do programa no Firefox.

Para entender melhor o que aconteceu vamos voltar ao dia 13/07. Seguindo orientação do Adobe em relação a duas vulnerabilidades críticas em Adobe Flash Player 18.0.0.204 e versões mais antigas do Windows, Macintosh e Linux, o Flash foi desabilitado no Firefox para proteger os usuários de exploits ativos que distribuíam vírus, explicou o informativo da empresa.

"Continuaremos trabalhando com desenvolvedores de modo a encorajar a adoção de tecnologias mais seguras e estáveis, como HTML5 e o Javascript, e esperamos poder ajudar na condução dessa conversa.

Não são poucos os desenvolvedores e as empresas que não estão nada satisfeitos com o Adobe Flash – principalmente aqueles envolvidos com sua segurança ao navegar na internet, como mostramos em uma matéria recente.

Esses acontecimentos mostram como é importante ter uma empresa especializada e antenada nos acontecimentos do setor, com o objetivo de evitar que seus negócios sejam afetados por variações tecnológicas e imprevistos. A Tanda Interativa, buscando ficar sempre a frente, já vem incentivando o uso de outras tecnologias mais seguras em seus sites a tempos. Assim, oferecendo qualidade, profissionalismo e comodidade para seus clientes.

Atualmente participamos de um mercado em constante transformação e empresas como a Mozilla, tomando uma iniciativa como essa, mostram que querem uma internet e tecnologia melhores a nosso favor. Entretanto, diversos sites iriam sofrer com as transformações nesses processos até serem atualizados pelas empresas que os detém, e isso poderia gerar a perda de dinheiro e oportunidades de negócios importantes.

O Flash era uma das ferramentas mais usadas online até um tempo atrás, agora mostra-se obsoleta e isso pode impactar seu site se ele não segue essas rápidas e constantes mudanças do segmento. Por isso, o empreendedor deve entender que é extremamente importante ter uma empresa especializada cuidando do funcionamento e segurança do seu site o tempo todo.  

A Mozilla, aliás, nem mesmo foi a primeira a tomar atitudes contra o Flash Player: a Google já havia anunciado alguns dias atrás que vai disponibilizar uma opção para que você controle que tipo de conteúdo Flash você está executando em seu Chrome.

Erros de segurança, como o que acontece com o Flash, também podem afetar o ranking do seu site no Google. Assim, as pessoas terão mais dificuldade de encontra-lo online simplesmente porque o Google não irá considerar seu site tão seguro.

Lembre-se, cuidar bem do funcionamento do seu site é um investimento necessário para o sucesso da sua empresa online. Entre em contato com a Tanda Interativa e obtenha mais informações.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar!!!

Categorias: Tecnologia;

Hoje o PHP completa 20 anos!

Em 8 de Junho de 1995, Rasmus Lerdorf publicava a versão 1.0 do Personal Home Page Tools. Nascia o PHP!

Postado em 08/06/2015


É com grande felicidade que comemoramos hoje o aniversário de 20 anos de uma das principais plataformas de desenvolvimento para a web. Rasmus Lerdorf publicava, em 8 de Junho de 1995, a versão 1.0 do Personal Home Page Tools. Em cerca de 3 anos o conjunto de scripts que Rasmus criara evoluiu e, junto com sua comunidade, lançaram o PHP3 em 1998, já como uma linguagem de alto nível e usando o acrônimo recursivo PHP Hypertext Preprocessor.

Na virada do milênio a grande maioria dos sites na web que usavam alguma linguagem server side já haviam adotado o PHP. Nessa época foi lançado o PHP4 com diversas melhorias, além de projetos de suporte paralelos, como o PEAR e PECL.

Em 2004 era lançado o PHP5, que trazia toda uma nova API para os desenvolvedores, levando o paradigma de orientação a objetos para a plataforma, além de um sem número de melhorias. Isso aproximou o PHP de linguagens mais maduras e levou a linguagem do ElePHPant a um outro patamar ao longo dos anos.

Falando nele, que é um mascote que figura entre os mais icônicos na comunidade opensource, o ElePHPant é criação de Vicent Pontier e é objeto de desejo de desenvolvedores de diversas plataformas (inclusive de não-desenvolvedores, também!) há anos!



O PHP chega aos 20 anos ainda com os holofotes em si no quesito desenvolvimento para web – aprendendo com o melhor de outras plataformas como Ruby, Java, Python, entre outros. Com uma comunidade apaixonada e produzindo bibliotecas e frameworks de qualidade, além de contribuir ativamente com o ecossistema da plataforma com conteúdo, testes, tradução, documentação, palestras e treinamentos. Ainda neste ano a plataforma deve ganhar sua maior atualização em 11 anos: o PHP7.

Parabéns comunidade, parabéns desenvolvedores e, principalmente: parabéns PHP! Que venham outros 20 anos!

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar!!!

Categorias: Tecnologia; Programação;