A falta de mão de obra na área digital

Postado em 25/11/2010


Os números do Projeto Inter-Meios mostram que a internet é o meio que mais cresce seu faturamento publicitário no Brasil nos últimos anos. No primeiro semestre de 2010, o salto foi de 36,7% frente ao mesmo período do ano passado, totalizando R$ 539,2 milhões, o que lhe dá uma fatia de 4,3% do bolo nacional. As perspectivas para o futuro nem de longe passam por queda ou estabilidade, uma vez que o amadurecimento da internet vem atraindo novos anunciantes e verbas cada vez mais robustas daqueles que já têm como prática a utilização do meio.

Ao mesmo tempo em que esse cenário é celebrado, porém, um problema assola o mercado digital: a escassez de profissionais que dominem ou estejam comprometidos em desbravar o universo da publicidade online. Segundo Luciana Bastos, diretora da área voltada ao recrutamento digital da The Talent Business, os problemas para contratação estão em todas as disciplinas e abrangem os mais variados níveis de experiência, sendo que os cargos que exigem maior maturidade apresentam demanda mais latente.

“Capacidade de liderança e habilidade para gerenciamento de conflitos são algumas das características cada vez mais necessárias e mais difíceis de serem reunidas em um profissional”, comenta. “Isso se deve em parte ao aumento no número de funcionários mais novos contratados para suprir a demanda imediata das agências”, explica. 

Apesar disso, Luciana vê como positivo e inevitável o aumento de jovens profissionais na cadeia digital. Para ela, é preciso apenas que as agências e outros empregadores passem a investir pesado em capacitação para formar líderes no médio prazo. Sua opinião é compartilhada por César Paz, presidente da Associação Brasileira das Agências Digitais (Abradi) e da AG2 Publicis Modem.

Segundo ele, se não for feito um trabalho de base com esses jovens talentos, muito em breve os salários pagos a pessoas sem a experiência desejada chegarão a níveis tão absurdos a ponto de encarecerem os serviços prestados e prejudicarem o desenvolvimento sustentável do setor. “As agências digitais crescem, em média, 30% ao ano. Não há desemprego nesse setor, sendo que qualquer agência de médio porte tem entre 10 e 15 vagas em aberto. Nesse cenário, a rotatividade é inevitável e alterá-lo exige menos apelo salarial e mais propostas diferenciadas de projetos e desafios”, acredita Paz.

Para Vinícius Reis, CEO da Euro RSCG 4D Brasil, a falta de equilíbrio entre competência e salário vem se tornando o grande desafio para a ampliação de sua equipe. “Carrego comigo a pesquisa da Abradi sobre cargos e salários para ter coerência na hora de contratar. O problema é que, com frequência, não consigo me distanciar dos valores máximos impressos no levantamento”, conta. “Trata-se de um círculo vicioso em que os seniores são muito valorizados e escassos, o que acaba encarecendo toda a cadeia com profissionais intermediários e juniores. Isso acarreta em uma dificuldade até mesmo para recrutar gente nova e formar mão de obra”, acrescenta Reis.

Sobram oportunidades

Arquitetos de informação, programadores, gerentes de projetos, analistas de search marketing. Para todos esses cargos existem demandas não atendidas. No entanto, entre os inúmeros postos que sofrem com carência de mão de obra especializada, a bola da vez no mundo online é o profissional dedicado ao planejamento.

“Uma pessoa capaz de pensar a comunicação de maneira estratégica mesclando visões dos mundos on e off-line, mas tratando o digital como centro da comunicação está muito difícil de encontrar. Além disso, o mercado digital precisa cada vez mais de profissionais apaixonados pelos problemas do cliente e que estejam preparados para pensarem suas carreiras no médio prazo”, acredita Fabiano Coura, diretor de planejamento da R/GA.

Para o executivo, existe ainda uma quantidade razoável de profissionais empregados e não satisfeitos com o que fazem. “Encontrar essas pessoas que, no geral, são movidas pelo desafio e pela vontade de fazer o mercado evoluir pode ser uma fórmula de sucesso diante desse cenário”, afirma. 

Outra agência de renome internacional recém-chegada ao mercado nacional, a Razorfish está em constante processo de busca por mão de obra. Para Fernando Tassinari, diretor geral da operação brasileira, porém, as dificuldades em encontrar profissionais ainda não têm sido alarmante a ponto de fazer a “roda travar”. “Fazemos as escolhas muito baseadas em indicação. Claro que os processos de recrutamento não são rápidos e precisam ser bem pensados, mas estamos também dispostos a desenvolver os talentos que aparecem”, conta Tassinari. 

De acordo com Ari Meneghini, diretor executivo do IAB Brasil, todos os dias a entidade recebe ligações de pessoas em busca de recomendações para vagas em aberto. Há também uma grande quantidade de executivos empregados em busca de novos desafios. Tendo isso em vista, o IAB trabalha em uma ferramenta para fazer a ponte entre candidatos e empregadores funcionando como um banco de currículos do setor.

“Anunciantes também estão em busca de pessoas para fazerem a interface com as agências digitais e que entendam o mercado. Isso também vem aumentando a concorrência por talentos”, comenta Meneghini. “É por isso que essa gestão tem como prioridade as parcerias com escolas e universidades como forma de auxiliar na formação de mão de obra”, coloca.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar!!!

Categorias: Internet;

ID Sign

Postado em 20/11/2010


A Tanda Interativa fica muito feliz em poder partilhar com toda rede da internet praticamente todos os trabalhos, sabemos que ao mesmo tempo que estamos apresentando nosso trabalho, estamos ajudando nossos clientes e a pessoas como um todo pelo simples fato de divulgar tanta variedade de atividades.

ID Sign por exemplo, um empresa especializada no ramo de Comunicação Visual, dentre eles adesivos, banners, decoração, display, fachadas, letras caixa, painéis, placas, quadros e atua também com reformas residenciais, totens – back e Front e veículos.

Se quiser saber mais, acesse: www.idsign.com.br

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar!!!

Categorias: Portfólio;

Arte Vime – Expositores “Bandejas e Prateleiras”

Postado em 16/10/2010


A Arte Vime Fabrica bandejas, expositores, porta-baguetes, cestos para pães, prateleiras, enfim, todas com suas dimensões tradicionais ou sob medida. Cada detalhe com a exposição dos produtos de nossos clientes, a beleza e o visual não passam despercebidos e conferem aos nossos produtos harmonia, durabilidade e qualidade.

Arte Vime possui parcerias com empresas especializadas na elaboração de projetos de fabricação e montagem de panificadoras, supermercados, lojas de conveniência, cyper cafe entre outros do ramo.

Assista ao vídeo e conhece melhor a empresa e se quiser saber mais, acesse: www.artevime.com

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar!!!

Categorias: Portfólio;

Dani & Dani – Ambientes Planejados

Postado em 23/09/2010


Dani & Dani é uma empresa diferenciada no mercado por seu atendimento e sua excelência em se tratar de móveis planejados.

Desde a elaboração do projeto, o design, requinte personalizado até a entrega e montagem do produto, atua nos mais diversos tipos de móveis, ao visitar o site www.danidani.com.br poderá conhecer um pouco mais a respeito e se encantar com obra prima encontrada no mesmo.

O bom de tudo isso é que a empresa oferece material e mão de obra da melhor qualidade e nem por isso deixa de praticar um bom preço que cabe no seu bolso.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar!!!

Categorias: Portfólio;

Debate online já supera 1,7 milhões de acessos

Postado em 20/08/2010


O primeiro debate entre candidatos à presidência da República transmitido via online vem acumulando marcos expressivos de audiência. Realizado pela Folha de S.Paulo em parceria com o portal UOL na quarta-feira 18, o encontro colocou frente a frente os três candidatos mais bem colocados na disputa presidencial: Dilma Rousseff (PT), José Serra (PSDB) e Marina Silva (PV).

Transmitido simultaneamente pelo UOL e pela Folha.com, o debate também ficou disponibilizado nos dois portais para ser assistido na íntegra, posteriormente. Até a tarde dessa quinta-feira 19, a Folha de S.Paulo contabilizava mais de 1,7 milhões de acessos. O número já é 23% maior do que o registrado na transmissão ao vivo.

O jornal ainda aponta que a repercussão do seu debate – que, no momento da transmissão, se tornou o assunto mais comentado no Twitter e nas demais redes sociais – não ficou restrita apenas ao território brasileiro. Segundo os dados apresentados pela Folha em sua edição desta sexta-feira 20, os vídeos do debate foram assistidos em 170 países diferentes. Além do Brasil, o encontro dos candidatos também rendeu uma grande audiência nos Estados Unidos, em Portugal, No Japão, na Alemanha e no Reino Unido.

O debate também trouxe uma nova marca histórica de audiência ao UOL, que, com a transmissão do evento, conseguiu aumentar em 569% a sua média diária de audiência, superando em 70,6% o recorde de acessos que detinha anteriormente – quando noticiava a cobertura do caso envolvendo o casal Nardoni, acusados e condenados pelo assassinato da filha e enteada Isabella.

O primeiro debate online entre os candidatos à presidência foi monitorado pelo M&M Online, em parceria com o iGroup. Em tempo real, as ferramentas de mensuração apontaram que a candidata do PV, Marina Silva, teve o melhor desempenho, segundo a avaliação dos comentários e mensagens postadas nas redes sociais. Clique aqui para saber a análise completa do debate feita pelo iGroup, em parceria com M&M Online.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar!!!

Categorias: Internet;